terça-feira, 5 de agosto de 2008

Herbie Mann e João Gilberto - Recorded in Rio de Janeiro (1965)


























Amor em Paz
(Tom Jobim e Vinicius de Moraes) - Faixa nº 1
Flauta: Herbie Mann
Violão: João Gilberto



Desafinado
(Tom Jobim e Newton Mendonça) - Faixa nº 2
Canta: João Gilberto



Amor em Paz

Eu amei
E amei ai de mim
Muito mais do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei
Em você a razão de viver
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz

*******

Desafinado

Se você disser que eu desafino amor
Saiba que isso em mim provoca imensa dor
Só privilegiados tem ouvido igual ao seu
Eu possuo apenas o que Deus me deu

Se você insiste em classificar
Meu comportamento de anti musical
Eu mesmo mentindo devo argumentar
Que isto é bossa nova
Que isto é muito natural

O que você não sabe
E nem sequer pressente
É que os desafinados
Também têm um coração
Fotografei você na minha Rolleiflex
Revelou-se a sua enorme ingratidão

Só não poderá falar assim do meu amor
Este é o maior que você pode encontrar viu
Você com a sua música esqueceu o principal
Que no peito dos desafinados
No fundo do peito bate calado
Que no peito dos desafinados
Também bate um coração

Um comentário:

Adelino disse...

Helô, bela capa e ótima canção.
Beijos.